sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Não à direita, mas à normalidade

Muitos analistas dizem que o mundo está guinando à direita. 
Não é verdade.
O que está acontecendo é à volta à normalidade.
Quando a revolução industrial começou, por volta do fim do século XVIII, quando as pessoas que não sendo nobres nem guerreiros morriam de fome deixaram de morrer e  passaram a viver economicamente, quase que automaticamente muitos desses beneficiados, invejosos e ressentidos, foram facilmente manipulados por canalhas que, se aproveitaram desses horríveis sentimentos e criaram as loucas ideias coletivistas e impediram que os humanos chegassem  a patamares hoje inimagináveis, hoje.
O  que acontece é que as pessoas percebendo o absurdo das ideologias começam a negá-las, voltando à realidade.
Voltaremos ao assunto!

--------

Adendo de 30-1-19

Direita e esquerda foram convenções feitas na frança quando conservadores se sentavam à direira e esquerdistas à  esquerda.
Melhor dizendo, todos que não eram de esquerda, para os esquerdistas eram de direita.
Ou seja, há pessoas que querem a todo o custo alterar o estabelecido, em geral sem motivo algum,  que não o de vantagens próprias, no mínimo de poder, mas quase sempre pecuniárias, porque os cargos que ocupam rendem riqueza.
Esses  em geral condenam os ouros todos, acusando-os de venais e corrompidos pelo dinheiro.
O que se espera é que se possa viver sem dinheiro, o que é impossível, em qualquer sociedade não tribal.
O esquerdismo encanta, em geral garotos na fase que muitas vezes acontece exatamente com os de mau caráter, quando, ao se tornarem quase adultos, vivendo ainda às custas dos pais, condenam-nos, sejam quais forem, desde operários até magnatas.
Depois, introduzidos na economia, caem na real e começam a ganhar dinheiro, mesmo que na direção de uma ONG.
Fazem revoluções onde ou tudo  piora ou fica como antes, só que com outro estilo.
Colocam no mesmo saco de gatos todas as pessoas que não pensam como eles e, em certos países, como no Camboja de Pol Pot e do Kmer Vermelho matam todos os que não concordam com eles.
Como são românticos incuráveis (isso  os que são bem intencionados...) acreditam num "mundo melhor" e que tudo fazem justifica-se por causa desse futuro mundo melhor. Só que esse mundo nunca chega, porque impossível. Mas, como sempre está no futuro, continuam aporrinhando a vida de todos porque acreditam que, quem não pensa como eles está atrapalhando esse futuro sonhado.
Na vida de um garoto isso já é uma porcaria, porque ele, assim, perde dias irrecuperáveis quando deveria estar se preparando para se tornar adulto. Como não o faz condena-se a nada fazer jamais, fracassando desde o primeiro momento.
Trabalhar duro, estudar, criar uma carreira ou uma empresa é a menos  romântica das tarefas - e cansa pacas, não dá pra ser um bom empregado e fumar baseados, frequentar baladas, fazer amor livre ou fazer passeatas (ativismo, manifestações, por aí) por isso condenam os que o fazem como burgueses, mesmo que sejam lavradores que  nunca passaram perto de uma cidade (burgo) ou de caretas, reacionários mesmo que não façam coisa alguma que estejam apenas vivendo
Os bolchevistas mataram vinte milhões de camponeses na Rússia só porque eles não aceitavam viver em colônias coletivas. Supõe-se que a esquerda tenha matado entre cem e trezentos milhões de inocentes e ainda matam, mundo afora.   
Matar para trazer a felicidade seria uma piada se não fosse horroroso.
Os esquerdistas sempre conseguem casa e comida porque engabelam alguns trabalhadores otários que os mantém enquanto não são definitivamente demitidos ou pelos chamados inocentes úteis, todo tipo de trouxa que ouve as cassandras da esquerda até serem mortos depois que a esquerda toma o  poder,  como, aliás, Marx, Lenine e   Gramsci pregavam isso claramente. Era preciso fazer homens lutarem contra mulheres e para isso fomentar o feminismo, forçar o racismo, destruir a moral do país, pregando o sexo livre, a prostituição, o homossexualismo (qualquer semelhança com o Brasil de hoje - e com o mundo em geral NÃO é coincidÇencia!!!) de modo que, com o crime grassando (consequência lógica desse estado de coisas) as brigadas comunistas chegam e dominam facilmente o país.
Só que hoje não existe mais a URSS que implodiu por si mesma, destruída pelo absurdo comunista - a Russia de hoje é mais de direita que o pensamento de Trump.
A ideia idiota de Marx que "os meios de produção" - que no jargão comunista significa fábricas, bazares, fazendas, escritórios de contabilidade e de advogados, carrocinhas de cachorro quente e camelôs - devem ser coletivos e devem ficar de posse do estado (há uma TV em fase de decomposição que escreve nos créditos que os textos das novelas são "obra coletiva - só que alguém deveria ensinar a eles que coletivos não existem objetivamente, são apenas abstrações raramente funcionais) o que simplesmente fez a a URSS dos astronautas, como acontece pelos mesmos motivos, só que agora "bolivarianos" não mais conseguir produzir sabão ou papel higiênico... e que, ainda proclamados pela maioria absoluta dos jornalistas comunistas (como tendem a ser sonhadores idealistas tendem a criticar a todos que se dedicam a produzir as câmeras e o papel que usam, propagam o coletivismo em seus Toyotas e I-phones)
Algo tão destrutivo foi a sacanagem brasileira do trabalhismo, implantado pelo rico estancieiro Getúlio que implantou no Brasil a Carta del Lavoro do coletivista Mussolini que manteve esse rico país no nível de uma Nicarágua, enquanto anões como Singapura (uma ilha-cidade!), Coreia do Sul (uma nesga de terra do tamanho do Espírito Santo) o Vietnã (destruído por uma guerra há 40 anos) exportam para nós carros, notebook, tablets e celulares, lápis e cerâmicas enquanto não produzimos nem uma bicicleta mas houve 5.000.000 de processos trabalhistas para gáudio de milhares de juízes do trabalho, promotores, advogados e sindicalistas (20,000 sindicatos) tudo isso coletivismo anti-empresário, no fundo comunismo, esquerdismo.
No mundo há a esquerda e o resto do mundo
Quando vão perceber que o comunismo acabou enterrado sob o muro de Berlim?    

   

Papa Xico: “homossexualismo e pedofilia são coisas diferentes “ Tão tá.